21 de ago de 2010

Idéias e estilos para casamentos

                                        Outono um bom tema para casamentos





   O tema do Outono é sempre um tema rico, pois as cores outonais são muito acolhedoras e ricas. Para um casamento acolhedor, este tema pode perfeitamente ser o eleito. Caso o vosso casamento seja celebrado no Outono, torna-se muito mais fácil de concretizar este tema, pois existem disponíveis os mais diversos elementos na natureza, tais como folhas, galhos de árvores e frutos que podem auxiliar na decoração, tornando a despesa da festa inferior. Assim as cores, castanho, amarelo e vermelho são predominantes neste tema. Os elementos decorativos mais bonitos, podem ser esculpidos dos ingredientes mais simples. Aconselho a utilização de tecidos acetinados como organzas, sobrepostas com cores castanhas e pérola para base da decoração das mesas. Este tecido dá sempre um ar luxuoso e acolhedor a qualquer ambiente. Para decorar as mesas aconselho um cento de rosas amarelas, cor-de-laranja e vermelhas claras. Este centro pode ser originalmente complementado com frutos da época, como maças, uvas, folhas, galhos de árvores, musgos, bagas, etc., é tudo uma questão de gosto pessoal, criatividade e imaginação. Aconselho a utilização de velas de vários tamanhos e de tons naturais para ajudar a criar um ambiente acolhedor e simpático. Não se esqueça, velas nunca são demais…






Melancolia Azul


Este tema é um tema muito usual por altura do Verão pois transmite um sentido de frescura, providenciando uma aura dramaticamente calma. Os diversos tons azuis e branco são usados em abundância em todos os elementos. Aconselho a utilização de pratos de vidro transparentes, para criar um ambiente o mais glaciar possível. Os elementos principais são os vidros, as flores brancas e cetins azuis-claros. Os centros das mesas devem ser constituídos por misturas de motivos florais feitos de diversas camadas de flores brancas e azuis, sendo uma bela possibilidade as hidrângeas que estão à disposição na altura do Verão e possuem tons brancos e lilases muito harmoniosos. Este cenário delicado deve ser complementado com pequenas velas brancas e fitas de cetim branco e azul claro, que podem ser colocados quer nas cadeiras, quer nos guardanapos, velas ou mesmo na própria mesa. Não se esqueçam que um tema deve ser sempre aplicado a todo o casamento, não só na decoração do espaço da festa de casamento. Não se esqueçam do bolo de noiva, ramo da noiva, flor do noivo e da decoração do espaço da cerimónia do casamento.





Romance de rosas e velas cor de rosa




Dois dos mais fundamentais itens românticos são sem dúvida as velas e as rosas. As pétalas de rosas sempre foram actrizes principais num palco romântico, iluminado por uma ténue luz de velas. Quem é que não se sente romântico com este clima? Este tipo de tema é dos mais escolhidos para as cerimónias e para as festas de casamento. Ok, não quer um casamento igual aos demais? Escolha velas para as mesas de diferentes silhuetas, faça uma pequena cascata de velas, desde a mais alta até à mais pequena, e complemente-as com rosas bebé enroladas à sua volta, isto tudo sentado numa cama de pétalas de rosas, consegue imaginar algo mais sensual? O tom das rosas deve ser o rosa pálido para criar um ambiente subtil, os tecidos deveram ser translúcidos, de preferência tecidos transparentes românticos com bordados discretos que lembrem os antigos casamentos. Este pode ser um tema que sirva de testemunho do vosso romance.




17 de ago de 2010

Lua de Mel

                                                                        Lua de Mel

Curiosidades: Origem da Lua de Mel
Há diversas versões sobre como se originou a lua-de-mel. Uma delas é de que na Roma Antiga, o povo espalhava gotas de mel na soleira da casa dos recém-casados. Outra afirma que entre os povos germânicos, era costume casar na lua nova, e os noivos levavam uma mistura de água e mel, denominada hidromel, para beber ao luar.
A que reponta mais a antiguidade é de dois mil anos antes de cristo, na Babilônia, o pai da noiva oferecia ao genro hidromel, para ser consumida nos 30 dias imediatos ao casamento, quando os noivos comemoravam, só entre eles, a união matrimonial. Na época, a contagem dos dias era feita pelo calendário lunar, razão pela qual esse período de comemoração ficou conhecido como "lua-de-mel".





No momento de escolher a lua-de-mel é necessário ter em conta a época de ano em que esta se realiza. Alguns estados são mais recomendados segundo as diferentes épocas de ano, e de acordo com as condições meteorológicas. Para que tudo corra bem, leia as nossas dicas e lembre-se que qualquer época de ano é boa para uma lua-de-mel romântica.



A viagem de Lua-de-mel não é uma viagem qualquer, é uma viagem especial que requer algum cuidado na sua preparação. De um modo geral esta será a primeira viagem que o casal fará na sua nova condição de casados.






A escolha do destino pode não ser fácil por diversas razões: gostos pessoais, limitação de orçamento, vários destinos idealizados e sobretudo pela diversidade de propostas que as agências de viagens oferecem.




A cerimónia do casamento acarreta hoje um orçamento muito elevado, adicionado pelos gastos que a nova vida a dois acarreta: casa nova, carro, mas, de um modo geral existe sempre um destino interessante que se pode adequar ao orçamento disponível.






As praias do Brasil, Caraíbas, Cabo Verde e Maldivas são hoje dos destinos mais procurados pelos portugueses para as viagens de Lua-de-mel. Os cruzeiros também começam a fazer parte dos sonhos dos recém-casados pela diversidade de serviços que oferecem.





Durante quase todo ano é possível encontrar boas promoções para estes destinos exóticos, sendo o maior problema dos noivos, o facto das promoções estarem disponíveis muito perto da data de partida. Para muitos a escolha do hotel que lhes oferece mais garantias acaba por ser mais importante que o preço.




Porto de Galinhas




Uma das mais belas praias do Brasil. A região de Porto de Galinhas oferece mais de 18 km de praias de areia branca, águas transparentes e mornas, repleta de coqueiros.





Serra Gaúcha
Ofrio da montanha aproxima ainda mais o casal, lugar ideal e adequado para namorar muito.


Fortaleza

Além do mar maravilhoso, muitas praias e dunas. Fortaleza oferece uma vibrante vida noturna, muitos barzinhos e restaurantes.




                                                                          Porto Seguro
Além dass inúmeras praias de águas límpidas e despoluidas, passeios de escuna, mergulhos, trilhas ecológicas, reservas indígenas, um dos maiores pqrques aquáticos da América Latina, variadíossimo centro de compras, artesanato, boa comida, tudo isso explica porque Porto Seguro e hoje um dos principais pólos turísticos do Brasil.

13 de jul de 2010

Casamentos americanos

                                                        Casamentos americanos:


Bem eu já fui a muitos casamentos aqui no Brasil, mas me chama muita atenção o casamento americano lá só se casa uma vez, ou seja, não tem civil nem religioso. As pessoas têm a opção de ser só civil se quiserem, mas acho que essa licença tem a ver com o registro com o governo, etc... Pois alem disso, a única outra coisa que fazem é contratar uma "padre" pra fazer casamento e ele também ajuda a escrever uns votos não tradicionais lindos pro casamento.



Tuxedo
                                                                          Madrinhas e padrinhos:

Esses quase sempre não são casais. A noiva escolhe as mulheres, normalmente irmãs, primas ou melhores amigas pra serem suas madrinhas e o noivo idem. Então normalmente não são casais, mas sim acabam sendo colocados juntos como pares somente pra esse dia. Teve um caso em que a noiva "quebrou" a regra, pois escolheu suas irmãs, duas amigas e a cunhada pra serem madrinhas, enquanto o noivo só quis o irmão dele. O normal e' ter o mesmo número de homens e mulheres.





As madrinhas usam um vestido do estilo e cor que a noiva escolhe – existe aquele medo da noiva escolher algo horrível e elas serem obrigadas a usar, mas... ela escolhe a cor e dei uma opção as madrinhas escolhem o modelo que quiserem. Elas todas se vestem iguais, com os mesmos buques e idem pros padrinhos que vestem o tuxedo (estilo smoking) alugado também já escolhido pelos noivos, ou melhor, pela noiva.

12 de jul de 2010

A Origem do Vestido de Noiva

                                                                   ORIGEM


Entre os romanos a cerimônia de casamento era diferenciada das outras cerimônias civis através do traje, que era preparado unicamente para esta ocasião, quando a noiva vestia uma túnica branca e se envolvia com um véu de linho muito fino de cor púrpura. Nesta ocasião, a jovem arrumava o cabelo com tranças e ornava com uma coroa de flores de verbena. As flores, num casamento, sempre foram sinônimo de fertilidade.



Durante a Idade Média, a cristianização do ocidente trouxe novos costumes matrimonias. Carlos Magno, no ano 800 d.C tornou o casamento um sacramento religioso, com forte carga social e simbólica, carga esta, que em grande parte perdura até os nossos dias. Neste momento, a união dos cônjuges passou a se dar através de uma cerimônia religiosa que sacramentava a união de duas famílias e de seus patrimônios. O casamento então, teve como função garantir as fronteira dos novos reinos e reconstruir os territórios nacionais destruídos pela longa invasão bárbara à qual a Europa estivera submetida desde a queda do Império Romano, e também pelo abandono deste território devido às cruzadas.



                                                                VESTIDO DE NOIVA

Surgiu neste período com a função específica de apresentar para a comunidade as posses da família da moça. A noiva era apresentada com um vestido vermelho ricamente bordado e sobre a cabeça um véu branco bordado com fios dourados. O vermelho representava a capacidade da noiva de gerar sangue novo e continuar a estirpe. O véu branco falava da sua castidade. Os noivos, em geral, tinham ambos por volta de quatorze anos e no dia das núpcias a noiva deveria se apresentar com todas as jóias sobre o seu corpo e cabelo.

                                                           CASAMENTO CRISTÃO
 
O casamento cristão, que teve início na Idade Média, era uma cerimônia pública e acontecia na igreja por ser este o espaço mais público desta cultura. A tradição da cerimônia religiosa de casamento, que vivemos hoje, tem aí sua origem. No Renascimento, com a ascensão da burguesia mercantil, a apresentação da noiva se tornou mais luxuosa. A jovem esposa era apresentada em veludo e brocado, ostentando o brasão de sua família e as cores do herdeiro ao qual sua casa estava se filiando.
O uso da tiara passou a ser um adereço obrigatório e temos nela a ancestral da nossa grinalda. O uso dos anéis era de grande importância e representavam a possibilidade de uma dama viver sem precisar trabalhar na lida com as coisas da casa. No final do Renascimento, o código de elegância barroca foi determinado pelas cortes católicas de Espanha onde se estabeleceu o preto como a cor correta a ser usada publicamente como demonstração da índole religiosa de qualquer pessoa. Esta cor era aceita como adequada também para os vestidos de noiva, embora tenha sido neste momento que surgiu o vestido de noiva branco como novo padrão de elegância.

A primeira noiva a se vestir de branco foi Maria de Médici ao se casar com Henrique IV, herdeiro da coroa francesa. Maria, princesa italiana, mesmo sendo católica não comungava da estética religiosa espanhola, e assim, se mostrou em brocado branco como prova da exuberância das cortes italianas.


                                                 COR BRANCA, VÉU E FLORES
 
 
A Revolução Francesa aboliu o padrão de elegância luxuoso, próprio da aristocracia de terra, que existia desde a Idade Média e o substituiu por um padrão mais discreto, puritano e burguês de origem inglês. Este padrão valorizou a pureza de caráter como a maior qualidade da noiva, projetou sobre ela a cor branca como símbolo da sua inocência virginal. Acrescentou-se a este traje um véu branco e transparente como símbolo da sua castidade, preso à cabeça por uma guirlanda de flores de cera representando esta sua qualidade como condição natural de toda jovem de família. Neste momento é introduzido o uso do linho, da lã e de tecidos opacos como adequados para o vestido de noiva.
 
O governo de Napoleão também comungou deste ideal de simplicidade feminina, divulgando o estilo Império como um retorno à simplicidade da mulher grega. Napoleão decretou como idade legal para o casamento dezoito anos para as moças e vinte e um para os rapazes. O decreto teve origem na necessidade de manter os jovens de menor idade nas fileiras de seus exércitos.
 
                                                                 CERIMÔNIA CIVIL
 
Foi a partir de então que se tornou obrigatória à celebração da cerimônia civil do matrimônio, quando todos os casamentos deveriam ser registrados em cartório público. Josefina, esposa de Napoleão, foi a grande divulgadora da moda Império e, a partir de então, as noivas passaram a ter o branco como a sua cor símbolo definitiva.A partir da Revolução Francesa, o traje nupcial passou a ser branco e as variações que têm se dado, têm sido na esfera dos volumes, que variam de acordo com as modas correntes, sendo que o traje nupcial continua a obedecer à função de ser o mais luxuoso que uma moça usa, antes de se tornar uma senhora casada.




Como por exemplo, o vestido de noiva de Lady Diana Spencer.



A noiva do Romantismo teve seu modelo na Rainha Vitória, que se casou em 1840, com um vestido reinterpretado neste século pela Lady Diana Spencer, ao se casar com o príncipe Charles, atual herdeiro da coroa inglesa.


Em 1854, o papa Pio IX proclamou que as noivas deveriam demonstrar através do traje branco a Imaculada Concepção assim como Maria a Imaculada. Esta fala papal estabeleceu para a noiva do Romantismo um padrão católico que se estende até os nossos dias no imaginário popular delegando à virgindade um papel primordial para a qualidade da noiva.


                                                                         BUQUÊ


Esta noiva agregou à sua veste um adereço de mão que podia ser um terço ou um pequeno livro de orações porque, além de casta ela devia ser também religiosa. A noiva era uma flor, pura como um lírio, nobre como uma rosa ou delicada como uma margarida. O relicário de mão foi substituído por um buquê de flores naturais colhidas no dia da cerimônia.

A noiva modelo deste estilo foi Sissi, a princesa que se casou em 1854, com Francisco José, o imperador da Baviera. Sissi, a Imperatriz, se casou usando um buquê de rosas naturais.





                                                                       SÉCULO XX


Mas, sem dúvida , o vestido de noiva de Grace Kelly, Princesa de Monaco, foi o mais belo. O século XX estabelece um cerimonial novo para o matrimônio que se estende por todas as classes sociais idade legal no início do século era dezoito anos para a noiva e vinte e cinco anos para o noivo, sendo que dois dias antes da cerimônia religiosa o casal se casava no cartório da vila em traje de passeio. Após a cerimônia civil a noiva recebia em sua casa os familiares e amigos para um refresco e para exibir os presentes recebidos pelas bodas. Na noite anterior à cerimônia religiosa o pai do noivo enviava a courbeille nupcial acompanhada de uma jóia da sua família. À noiva que ultrapassava vinte e cinco anos era vetado o uso do véu,e desaconselhado o uso do vestido branco juntamente com a jóia familiar e qualquer pompa cerimonial




No século XX o traje nupcial acompanhou toda a evolução da moda, acompanhando o sistema de alta costura que vestiu todas as princesas do século e foi divulgado pelas revistas e figurinos de moda e posteriormente pelo cinema e pela televisão. Na década de 60, a noiva não precisava mais encomendar seu vestido, agora, o vestido de noiva pode ser comprado pronto, em muitos modelos. Neste período o rigor cerimonial caiu, mas a carga simbólica não diminuiu. Infelizmente devido a enorme influencia hippie, a verdade sacramental e linguagem religiosa foi perdida.




A recuperação da força da cerimônia matrimonial como a realização do sonho da moça que encontra seu príncipe encantado, se deu nos anos 80 com o casamento de Lady Diana Spencer com o Príncipe de Gales, futuro rei da Inglaterra em 1981. O traje desta cerimônia mostrou a tradição de elegância da realeza da casa de Windsor representado na releitura do vestido da Rainha Vitória e no uso do diadema real como símbolo medieval do patrimônio das famílias.

O matrimônio como instituição renasceu na década de 90, assim como sua história.

Se o vestido da noiva nasce como símbolo do patrimônio das famílias, da fertilidade da esposa e da paixão entre o casal, hoje estes símbolos estão sendo muito distorcidos, mesmo em famílias traducionais católicas. Mais do que nunca, estes vestidos têm sido apresentado com tecidos luxuosos, brilhantes e bordados e sua alta carga simbólica continua, porém não consegue representar o papel da mulher dentro da instituição do casamento (a santidade).

17 de jun de 2010

Dicas para fazer sua lista de casamento

                                                                    Lista de Casamentos:


Antes de fazer a lista na loja, converse primeiro com sua mãe, sogra e amigas casadas e escute o que elas têm a dizer sobre o que é importante e o que é supérfluo em uma lista de casamento e reflita sobre o estilo de vida que você quer levar. Quais são suas preferências e como vai funcionar a casa que vocês vão montar? É importante lembrar que a lista de presentes de vocês tem que combinar com as pessoas que vocês são neste momento, com o estilo de vida que vocês pretendem ter, com a decoração da casa que vocês estão montando. Assim, é importante vocês dois consolidarem estas perguntas antes de escolherem as lojas e os objetos da lista de presente. Leve uma cópia da lista que vocês montaram. Assim, poupará o tempo de vocês e o da vendedora. Além do mais, isso facilita o trabalho de comparar o que você colocou na lista com os itens disponíveis no local.



Atualmente, a maioria dos noivos, faz uma lista de casamento, o que pode além de facilitar a vida dos convidados,facilita a dos noivos também.
Lembre-se que não ha nada mais inportante que decorar a casa com objetos escolidos por nós.
Antes de fechar com a loja, certifique-se de todas as condições que eles oferecem para não ter "dores de cabeça" na hora de trocar o que veio em dobro.
 Faça algumas perguntas básicas como:


* Vou poder trocar os presentes;

* Tem prazo para a troca;

* Em que condições o presente deve estar? Dentro da caixa? Dentro do plástico? Com algum papel específico?

* Posso trocar um item por outro?

* Posso trocar um item e completar em dinheiro por outro item mais caro?




| Conselhos importantes:


Não deixe de manifestar seus desejos na hora de montar sua lista de presentes. Uma vez terminada a lista básica, não deixe de incluir na loja aqueles itens que chamaram sua atenção. Com certeza, um dos seus amigos vai querer lhes presentear com alguma coisa diferente e que tenha "a cara" de vocês.


Escolhas as lojas onde vai colocar sua lista, embora algumas pessoas prefiram concentrar em um único espaço todas as compras, terá algumas vantagens em escolher lojas com diferentes estilos.


Direcione uma para móveis;


Outros para utêncilios de cozinha e eletrodoméstico e ainda uma para cama, mesa e banho;


Coloque objetos variados e sugestões para diferentes preços.

Agora, vocês escolheram as lojas, montaram as listas de presentes com os itens escolhidos e como fazer para seus convidados ficarem sabendo? Nunca mande uma relação das lojas onde você fez a lista com o convite de casamento.

Você poderá divulgar o endereço da sua lista via e-mail ou também você poderá procurar divulgar entre seus amigos e familiares mais próximos, ainda entre as  madrinhas e padrinhos, ou ainda montar um blog, assim todos iram saber sobre sua lista, além de acompanhar passo a passo seus preparativos e a felicidades de vocês.


Alguns casais tem a casa praticamente mobiliada. Antes de casar. Nesses casos aproveite para fazer a lista, numa agencia da viagens e escolher uma viagem dos sonhos.


8 de jun de 2010

SPFW e Fashion Rio


Agora temos duas temporadas de desfiles de moda no Brasil, os dois grupos InBrands/Luminosidade, pouco foi alterado em termos de conteúdo, estrutura e timing de cada uma. Enquantu a temperatura estava baixa em São Paulo, nas passarelas do Rio o clima esquenta com a temporada primavera-verão 2010/11, num total de 34 desfiles, é isso para garantir um SPFW antes da Copa do Mundo ou, pelo menos, antes do 1º jogo do Brasil.


Tudo começa nesta quarta no prédio da Bienal. Serão 39 desfiles até a próxima segunda, dia 14, abrindo com a Tufi Duek. A expectativa é que o clima esquente de fato, já que as passarelas do Rio ficaram apenas no morno.

Por aqui, Gisele Bündchen desfila pela 1ª vez depois do nascimento de seu filho Benjamin há 6 meses. A seu lado, o ator Reynaldo Gianecchini – tudo na Colcci no horário nobre de domingo. Michelle Alves faz Água de Coco, que se inspira nos Patrimônios da Humanidade da Unesco, e Raquel Zimmermann vem pra Animale.
Entre as internacionais, vai ter Paris Hilton para a Triton (5ª, com o ator Jonatas Faro), a tcheca Eva Herzigova pra Adriana Degreas, Chanel Iman pra Rosa Chá (que vem com música ao vivo da Stop Play Moon) e a Cia Marítima importa 10 nomes pra sua passarela, além de ter exclusividade da brasileira Isabeli Fontana.
Esta é a primeira vez de Adriana Degreas com sua moda praia, assim como Fernanda Yamamoto com coleção feminina e João Pimenta com masculina – 2 jovens talentos que prometem. Mas infelizmente um nome importante não vai comparecer: Huis Clos, assim como as “segundas marcas” Maria Garcia e Carlota Joakina.

Fora da Bienal, onde acontece a maioria dos desfiles, a Cavalera escolhe a linda arquitetura dos anos 50 da Casa Panamericana, em Alto de Pinheiros. No domingo o dia começa na região da Água Branca: a Neon promete mostrar um surfe glam-urbano na piscina do Complexo Desportivo Baby Barioni, ali ao lado do Parque, enquanto a Do Estilista, de Marcelo Sommer, leva os fashionistas à Villa Country, em frente ao Parque, em clima cigano.
Business
Antes dos desfiles, nesta 3ª às 13h30, um grupo eclético se reúne para debater questões sobre moda e economia criativa no auditório do MAM, no parque do Ibirapuera. Entre os participantes, o estilista Ronaldo Fraga, os designers Fernando e Humberto Campana, a produtora cultural Lala Deheinzelin e o empresário Armand Hadida (das lojas L’Eclaireur e da feira de negócios Tranoi de Paris). Uma discussão que merece ser seguida.
E durante este SPFW será anunciada uma nova feira de negócios capitaneada pelo evento (leia-se InBrands/Luminosidade) em associação com o grupo de Armand Hadida. A 1ª edição está prevista para junho de 2011 e o local deve ser a Oca, ao lado da Bienal, que é o QG dos desfiles.

23 de mar de 2010

Organize a entrada de sua cerimônia

Organize a entrada de sua cerimonia


Entrada da Igreja Durante muito tempo, quem primeiro chegava a Igreja era o noivo e sua família, para recepcionar seus convidados. Este costume já está superado, afinal de contas o noivo também merece algum mistério. O que geralmente acontece nos dias atuais é algo muito mais cerimonioso e podemos dizer elegante, onde os convidados são recepcionados pelos pais, tanto do noivo quanto da noiva, como também por profissionais designados como cerimonial. O noivo chegará quase no horário da cerimônia, para dar certo luxo e também o mistério que antes era reservado só para a noiva. Como conseqüência, somente os padrinhos irão vê-lo antes da cerimônia.
Atraso da Noiva
O que também não acontece mais é o atraso excessivo da noiva. Esse atraso que há tempo atrás era o máximo, hoje em dia está totalmente fora de moda. Além de constrangedor, existem algumas Igrejas que cobram taxas adicionais pelo atraso da noiva. O máximo permitido pela etiqueta e protocolo é de 15 minutos, mais do que isso seria abusar de seus convidados como também do casamento que vem a seguir.
Chegada da Noiva
Outro hábito que se adotou, é de somente iniciar o cortejo quando a noiva chegar, pois isso faz com que os padrinhos, pais e o noivo, não fiquem no altar um grande tempo, diante de olhares diversos. Não existe nada mais constrangedor para o noivo. Por isso adotou-se esta mudança, trazendo conforto e requinte a cerimônia. Chegou a noiva, o carro estaciona com distância, e alguém, o motorista ou o pai, vai até sua esposa ou cerimonial e avisa que está tudo bem, que a cerimônia pode começar.
Cortejo dos noivos
Forma-se o cortejo de entrada da seguinte forma:
Padrinhos:
1- casal padrinhos da noiva,
2- casal padrinhos do noivo e assim sucessivamente.
Entram primeiro os padrinhos porque eles são as testemunhas do casamento, logo eles devem assistir toda a cerimônia.
As mulheres entram pelo lado esquerdo dos homens, para diferenciar da noiva, como também deverão estar só de mãos dadas com eles.
Evita-se que os homens dêem o braço para as mulheres, pois com este gesto as roupas das mulheres estarão semi - tampadas pelos ombros masculinos, além de deixar a postura torta. A ordem de distribuição de entrada dos padrinhos na Igreja deve ser por grau de importância, da seguinte forma: o primeiro casal da noiva deve ser formado pelos seus avós, seguidos de irmão, tios, primos e amigos, Como também os casais do noivo.
Isto não quer dizer que os noivos devem convidar estas pessoas e sim, distribuir os seus padrinhos diante desta hierarquia exposta.
Usa-se muito colocar os padrinhos no primeiro banco da igreja, para evitar que o altar fique congestionado. Ficando acima no altar somente os noivos, pais, damas e pajens.
Mãe da Noiva e Pai do Noivo:
De mãos dadas, posicionam-se no lado esquerdo do altar.
Noivo e Mãe do noivo:
Também de mãos dadas, posicionam-se ao lado direito do altar.
Damas e Pajens:
Eles entram antes, evitando assim que a dama, geralmente uma menina tão nova entre na Igreja ao som da marcha nupcial. Também deve levar em consideração que a dama logo na frente da noiva iria tirar todo o glamour da entrada triunfal da noiva em seu vestido. Não devemos esquecer que a noiva gastou um bom dinheiro, em seu vestido e de repente se a noiva entrar precedida da dama, em suas filmagens e fotos, iria ficar aparecendo apenas a parte superior de seu vestido.
Se tiver pajem, é ele quem levará as alianças. A posição no altar do pajem e da dama, é a seguinte:
* a Dama do lado esquerdo do altar e o Pajem do lado direito ? justificativa: a dama se tiver idade suficiente pode segurar o buquê da noiva quando esta chegar no altar e o pajem fica do lado direito, ou seja, onde está o noivo, pois está servindo a ele em carregar as alianças.
Noiva e pai:
A noiva é a única mulher a entrar na Igreja pelo lado direito. Preferencialmente entrar de mão dada, nunca de braço dados, uma vez que pode sumir parte de seu vestido diante do ombro de seu pai ou acompanhante.
Curiosidade: A noiva entra à direita e também sai pela direita porque biblicamente estar à direita quer dizer estar submisso à esta pessoa.
Cortejo religioso de saída
Sai os Noivos, damas e pajens, pais da noiva, pais do noivo, padrinhos.
Recepção
Ao chegar os noivos vão fazer uma sessão de fotos juntamente com os pais, padrinhos, damas e pajens. evitando assim que estejam mal compostas para as fotos, se deixarem para mais tarde.
Na entrada do salão
Entrada especial somente para pais e noivos. Os padrinhos, dama e pajens não devem ter entradas especiais. Os pais têm uma música para eles e os noivos outra música especial. Normalmente a música escolhida pelos noivos deve ser uma recordação de seu tempo de namoro, como também pode ser um presente da noiva ao noivo ou um tema especial que ela tenha escolhido como forma de lembrança à ele.
Os pais se posicionam em frente à mesa dos noivos que é a mesma mesa dos seus pais. Os noivos posicionam-se atrás do bolo, onde irão cortá-lo, abrindo assim a festa. Nessa hora, brindam agradecendo e compartilhando com todos estes casamentos. Inicia-se então a recepção.
A Valsa
Os noivos jantam, e logo em seguida enquanto é servido o bolo, dançam a valsa: primeiro os noivos sozinhos, depois com os pais, depois pais e padrinhos. A noiva dança primeira com seu esposo. Depois que os padrinhos dançam, os noivos podem alternar os pares com seus pais, sendo primeiro com os pais da noiva e depois com os pais do noivo.
Justificativa:
1º- A noiva não dança com seu pai primeiro, porque ele já não é mais responsável por ela, pois entregou estes cuidados ao noivo no altar, diante de todos e com a benção de Deus. A valsa é um ritual no qual os donos da festa convidam a todos para iniciar o baile, logo, deve ser entre os noivos a primeira valsa, pois eles são os donos da festa. Analisemos que como já houve o casamento civil e também o religioso, quem passa a ser a figura masculina responsável da noiva é o noivo.
2º- Os noivos convidam ( através dos músicos ) os pais, como forma hierárquica de agradecimento à benção desta união, que comemoram com o baile.
3º - Na mesma valsa dos pais, à partir da metade da música, os noivos convidam ( através dos músicos ) os padrinhos, como forma de agradecimento, pois eles serviram como testemunha desta união.
Sempre o convite para a valsa aos pais e padrinhos deve ser feito pelo músico no microfone
Ex:... e agora os noivos convidam os pais para a valsa... ...
e agora os noivos também convidam os padrinhos para a valsa...
ao encerrar esta valsa ...
e agora os noivos convidam a todos para a valsa ...
Cumprimentos
Depois da valsa os noivos iniciam os cumprimentos. Isto porque conforme o número de convidados ficaria inviável os noivos cumprimentarem primeiro e dançarem a valsa depois, pois em media se gasta 1 minuto por cada cumprimento, logo, com 200 convidados seriam no mínimo 2 horas de tempo gasto e os convidados teriam que ficar esperando para dançar. Então, convencionou-se a valsa primeiro, deixando a noiva à vontade para fazer seus cumprimentos e demorar o quanto queira com cada pessoa.
O buquê
O entrega do buquê representa a despedida da noiva. Ela deve jogá-lo pouco antes de ir embora, ou pode também dá-lo de presente a uma amiga solteira em especial.
Lembrancinhas
As lembranças devem ficar em uma mesa decorada e especial na saída, juntamente com a mesa de café, como também pode ser distribuído pelo serviço de cerimonial, juntamente com o bolo. Há quem deixe as lembranças na mesa, juntamente com os pratos, individualmente.

23 de fev de 2010

Cuidados com os cabelos das noivas

Evite gafes com seus cabelos na véspera do seu casamento,seu visual pode desabar com um corte mal executado ou uma coloração berrante. Não adianta você caprichar no vestido e esquecer os cabelos.











Colorir os cabelos às vésperas da festa:



É preciso planejar com antecedência a transformação da cor. Escolha a tonalidade que combine com a cor de sua pele e com sua personalidade. O melhor é executar a coloração uma semana antes do casamento. Caso seja nescessário um retoque, haverá mais tempo para ajustes da cor e recuperação dos fios.

Improvisar corte e penteado em cima da hora:


Não deixe para a última hora a esclha do responsável pelo corte e penteado do seu cabelo no dia do casamento. Forneça fotos do visual que você tem em mente. No caso de dúvidas, faça alguns testes de penteado e peça sugestão ao seu cabelereiro.


Usar apliques cafonas e desnecessário:

Fuja de produtos sintéticos. Busque apliques de fios naturais. o aplique tem que ser da cor de seu cabelo. não corra o risco de usar tonalidades diferentes, chamando muita atenção. Evite apliques com mechas caso seu cabelo não tenha estas características.

escolher errado o tamanho do véu

Caso prefira casar com véu, converse com seu cabeleireiro, sobre o tamanho ideal do tecido, dependendo de sua altura e penteado. É recomendável véu curto para cabelos soltos. Para fios presos, use véu maior, abaixo da altura dos ombros.


Não deixe que o penteado ofuscar seu vestido

O penteado precisa combinar com o estilo do vestido. Ocabelos não devem c hamar mais atenção que o vestido da noiva. Está regra vale também para aas madrinhas e damas de honra, cujo penteados nãoi devem ofuscar o brilho do visual da noiva.

Abusar de tranças, coques e cachos com babyllis:

As noivas modernas dispensão tranças grossas, coques elevados e cachos com babyllis. Esse visual de boneca é considerado antigo e ultrapassado, Se for prender o cabelo, prefira deixar alguns fios soltos, ou seja, não prendê-los totalmente.





















Não exibir machas, luzes e reflexo mal feitos:







cuidado com coloração malfeita, mechas exageradas, e reflexo em tons diferentes. Os cabeleireiros consideram esse o mais grava dos erros no look de uma noiva, pois provoca comentários negativos entre os convidados. Para evitar vexame, pesquise com antecedenciaos serviços a serem contratados, E faça toda as provas do melhor visual para seu grande dia.